22 de outubro de 2014

UMA ELEIÇÃO IMPORTANTE!

Sim, estamos numa das eleições mais concorridas dos últimos vinte anos. Vivemos numa democracia e precisamos exercer nossa cidadania. Paulo escrevendo aos filipenses diz: “Somente portai-vos de modo digno do evangelho de Cristo, para que, quer eu vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que permaneceis firmes num só espírito, combatendo juntos, com uma só alma, pela fé do evangelho” (Filipenses 1:27). A tradução da NVI traz um detalhe a mais: “Não importa o que aconteça, exerçam a sua cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo, para que assim, quer eu vá e os veja, quer apenas ouça a seu respeito em minha ausência, fique eu sabendo que vocês permanecem firmes num só espírito, lutando unânimes pela fé evangélica” (grifo meu). Aqui Paulo usa o vocábulo politeuesthe, que significa “ser um cidadão, comportar-se como um cidadão”; é possível que Paulo, ao saber que Filipos era uma colônia romana tinha um status diferenciado, como se fosse uma “mini-Roma” (RIENECKER, ROGERS, 1988, p.406).
Pr. Gilson Jr. - Igreja Batista do Estoril - Bauru - SP 

Ou seja, nós como cristãos somos chamados a desempenhar um papel como cidadãos num nível mais elevado, mais ético e mais crítico por causa do Evangelho de Cristo. Por isso não aceito aquela visão medíocre que muitos possuem de que nós não devemos nos envolver com as questões políticas; também não aceito a visão de que a religião seja imposta por meio do Estado. Precisamos defender a separação da Religião e do Estado, defender o Estado laico e a liberdade religiosa. A Igreja e os crentes precisam ser a consciência do Estado, lutar em favor da justiça e do bem para com todos os que fazem parte da sociedade.
Desse modo, entendo que anular o voto ou votar em branco é um desperdício, principalmente para os candidatos ao Senado e à Câmara Federal e Estadual. Entretanto, reconheço que a tarefa não é fácil, pois temos vários problemas: 1) Nosso sistema eleitoral é dúbio e falho; 2) Muitos dos candidatos que forem eleitos estarão longe de nossos olhos; 3) Há muitos “aproveitadores” com um discurso fantasioso e que estão mais para palhaços ou “bobos da corte” do que para pessoas comprometidas para o bem da sociedade.
Nós Batistas não indicamos ninguém e não fazemos “voto de cabresto” como infelizmente muitas igrejas fazem. Trabalhamos com a consciência, pois cremos que Deus nos deu a capacidade para refletir e decidir de modo responsável. Dentre a “multidão” de candidatos creio que apenas 5% sejam aqueles que podem nos representar de modo responsável. Por isso sugiro que nessa última semana você faça o seguinte.
Primeiramente ore, pois quem deve nos dar sabedoria para escolher é Aquele que é o Senhor da história e do Universo. Gosto muito da oração de Daniel: “[...] Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque a sabedoria e a força pertencem a ele. Ele muda os tempos e as estações; remove e estabelece os reis; é ele quem dá sabedoria aos sábios e entendimento aos que conhecem. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e a luz mora com ele. Ó Deus de meus pais, a ti dou graças e louvor porque me deste sabedoria e força; e agora me revelaste o que te pedimos; pois nos revelaste este assunto do rei” (Daniel 2:20-23). Quem remove reis e os estabelece é o SENHOR. Ele faz isso com Seu poder, mas também usa pessoas e circunstâncias para isso.
Em segundo lugar, faça uma seleção de candidatos. Hoje temos ferramentas na internet que nos mostram quem são os candidatos. Analise suas ideias, mas principalmente se eles são coerentes com o que dizem. Veja se eles defendem temas como aborto, casamento homossexual e outros temas que confrontam a fé bíblica e seus princípios. Não podemos votar apenas no caráter do candidato, mas também nos princípios que ele defende. Não digo que nosso voto seja apenas para os chamados “evangélicos”, pois há muitos que se dizem defensores da fé cristã, mas vivem como ímpios. A esses rejeitamos também.
E finalmente, engaje-se numa atitude política mais pró-ativa. Uma coisa é a política, outra é o envolvimento partidário. Nós podemos nos envolver com a política através de cobranças, protestos e engajamento social, de modo a exercer a nossa “[...] cidadania de maneira digna do evangelho de Cristo [...]”. Todos aqueles que serão eleitos podem e devem ser cobrados por nós; seus e-mails estarão disponíveis para que possamos cobrá-los insistentemente.
Finalmente, eu creio que precisamos nos engajar por uma reforma política em nosso país; não como o atual governo quer, com a formação de conselhos populares – o que significa uma tentativa de formar uma “Venezuela Tupiniquim” – mas através de algo mais profundo: voto livre, distrital, sistema parlamentarista e uma reforma que busque economia ao povo (corte de pessoal comissionado, trabalho de oito horas por dia aos senadores e deputados federais e estaduais; remuneração aos vereadores de cidades com mais de um milhão de habitantes).
Será sonho, utopia ou delírio? Não sei, mas enquanto cidadão tenho o dever de lutar pelo meu país; como cristão tenho a obrigação de ser alguém diferente, que luta para que os princípios divinos – que são maravilhosos e corretos – exerçam a diferença na vida das pessoas. Como disse Paulo: “Assim, oramos para que possais viver de maneira digna do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda boa obra e crescendo no conhecimento de Deus” (Colossenses 1:10).
                                                                                      
Tenha uma boa semana em Cristo
Fraternalmente, Pr. Gilson Jr.


Daniella Ribeiro preside sessão especial em alusão ao Outubro Rosa

Além de leis, foram debatidos o tratamento e o diagnóstico precoce do câncer de mama



A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP), presidiu a sessão especial em alusão ao Outubro Rosa, na Assembleia Legislativa da Paraíba, na tarde desta terça-feira (21). Foram debatidas questões acerca do diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama que, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, atingirá até o final deste ano 57.120 mulheres brasileiras. O objetivo da sessão foi divulgar as principais formas de rastreamento da doença e alertar as mulheres a buscarem os serviços de saúde para um diagnóstico precoce, que aumenta as chances de cura.



Daniella Ribeiro, que é presidente a Comissão de Direitos da Mulher, destacou a importância da conscientização e da disseminação de informações acerca do câncer de mama como forma de evitar a perda das vidas de tantas mulheres .Segundo ela, as paraibanas devem buscar os seus direitos, tanto em relação ao acesso a serviços de saúde preventivos da neoplasia, como aquelas que estão enfrentando a doença. "O nosso papel como parlamentar é garantir que as paraibanas tenham acesso àquilo que lhes são de direito. Vamos continuar fiscalizando e exigindo o cumprimento das leis e o acesso aos serviços de saúde. Da mesma forma vamos continuar divulgando e alertando sobre a doença", afirmou. 


A presidente regional da Sociedade Brasileira de Mastologia, Tarciane Campos Ramalho, ministrou a palestra "Câncer de Mama - cuidados e tratamentos", no qual apresentou sobre os fatores de risco da doença e as principais formas de rastreamento. Conforme ela, a campanha de conscientização do câncer de mama é importante para diminuir a taxa de mortalidade que chega a 13 mil mortes por ano no País. “A nossa maior arma é o diagnóstico precoce. Alertamos as mulheres acima dos 40 anos fazerem, anualmente, a mamografia. O autoexame não é deve ser o único método, pois ao sentir algum nódulo é sinal de que o câncer está em estado avançado”, explanou.  

Maria Ferreira Diniz, de 46 anos, foi diagnosticada com câncer de mama em outubro do ano passado e hoje está vencendo a doença. Ela contou que descobriu que estava doente ao fazer um check-up de rotina. “No autoexame eu não senti nada de diferente. Por isso que alerto sobre a importância da mamografia. Eu fui diagnosticada precocemente e estou me curando. É uma situação difícil, mas que a gente consegue vencer. Tirei forças de onde não sabia que tinha”, contou.

A mesa da sessão foi composta, também, pelo deputado estadual Jutay Meneses (PRB), pelo presidente da Fundação Napoleão Laureano e da Federação Brasileira das Academias de Medicina, Carneiro Arnaud; pela presidente da ONG Amigos do Peito, Fátima Lucena; pelo conselheiro Regional de Medicina da Paraíba, Edivaldo Trindade Medeiros da Silva; e pelo diretor da Divisão Médica da ALPB, Túlio Germano. A sessão foi de autoria do deputado estadual e presidente da ALPB, Ricardo Marcelo PEN). 

18 de outubro de 2014

TEMOS ALGUÉM EM QUEM CONFIAR!

Às vezes a vida parece-nos muito dura, as lutas nos sufocam e as forças se vão. De fato, a vida não é fácil; ela é feita de altos e baixos, de vales floridos e montanhas íngremes, de rios de água cristalina e de desertos desoladores, de sombras de descanso e de sombras da morte. Por isso às vezes a crise nos abate no caminho, pois ao mesmo tempo em que queremos crer em Deus e confiar na Sua maravilhosa graça, nossos sentimentos humanos e frágeis nos lançam no medo e na angústia.

                Pr. Gilson Souto Maior Jr.
Pastor Sênior Igreja Batista do Estoril - Bauru-SP 
Todas as vezes que leio os salmos vejo o quanto Davi e outros autores daqueles textos experimentaram a mesma coisa em suas experiências de vida. Ao mesmo tempo que expressavam uma fé pessoal, também deixavam claro as limitações humanas, pois não eram super-homens, mas pessoas comuns que precisavam da misericórdia tanto quanto nós. E apesar das oscilações entre alegria e choro nos salmos, o que mais me deixa esperançoso é que a fé suplanta tudo isso, pois a confiança estava firmada num Deus eterno.
Lendo a Bíblia em minha devocional uma frase saltou aos meus olhos: “[...] Temos um sumo sacerdote que se assentou à direita do trono da Majestade no céu” (Hebreus 8:1). Que bálsamo celeste! Não estou sozinho nessa caminhada, pois há Alguém poderoso que intercede por mim. Ele é poderoso, justo, digno e cheio de compaixão e amor. Sim, é poderoso, pois é da mesma essência de Deus (cf. João 10:30), que veio ao mundo mostrar o caminho da redenção e tem poder sobre a vida e a morte (cf. João 19:11); nas Suas mãos estão as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1:18) e foi por Sua obediência ao Pai que Deus sujeitou todas as coisas a Ele (cf. 1Coríntios 15:27,28; Efésios 1:22; Filipenses 2:10; Hebreus 2:4-10). Esse Sumo sacerdote é Jesus Cristo, o Filho de Deus.
E o que faz um sumo sacerdote? No Antigo Testamento esse personagem tinha que entrar uma vez por ano no Santo dos Santos com o sangue do sacrifício para representar o povo de Israel e suplicar o perdão dos pecados. Entretanto, os sacrifícios do Antigo Testamento apontavam para algo maior e mais excelente. Jesus “[...] alcançou ministério mais excelente, quanto é mediador de uma aliança melhor, firmada sobre melhores promessas” (8:6). E aqui está a beleza do sumo sacerdócio de Jesus Cristo em nosso favor: Ele nos representa diante de Deus e nos torna aceitos pelo Pai.
Que bênção é poder confiar que Jesus Cristo “[...] o qual está à direita de Deus e também intercede por nós” (Romanos 8:34). É ali diante do Pai que nossas fraquezas são amparadas pela graça, pois o Sumo Sacerdote foi “[...] alguém que, à nossa semelhança, foi tentado em todas as coisas, porém sem pecado” (Hebreus 4:15). Mas isso não é tudo, pois por meio Dele podemos nos aproximar “[...] com confiança do trono da graça, para que recebamos misericórdia e encontremos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno” (4:16). Sim, temos alguém em quem confiar! Nossas orações não estão vagando no espaço, nossos clamores não estão fechados num tipo de “burocracia celestial” e por isso demoram de ser respondidas. O Filho de Deus tem prazer de nos ouvir e de nos representar diante do Pai.
Mas o que fazer quando somos abatidos e nos encontramos sem força? Primeiro, confesse isso diante do Senhor. Não tenha receio de orar como aquele pai que diante da enfermidade de seu filho e da palavra de Jesus que tudo era possível pela fé, foi capaz de dizer: “Imediatamente o pai do menino clamou: Eu creio! Ajuda-me na minha incredulidade” (Marcos 9:24). A fé nunca é firmada na certeza de alguma coisa que vemos, mas unicamente na invisibilidade de Deus. A fé não é demonstração de alguma compreensão racional ou fruto de alguma emoção, mas exatamente “[...] a garantia do que se espera e a prova do que não se vê” (Hebreus 11:1).
Em segundo lugar, coloque sua angústia diante de Deus e pergunte de forma corajosa: O que estou pedindo está de acordo com a Tua vontade? Ora, se temos um Sumo Sacerdote que está diante do Pai precisamos saber que Ele só fará aquilo que o Pai – a Majestade no céu – deseja. Cristo enquanto esteve na terra disse: “Eu te glorifiquei na terra, completando a obra da qual me encarregaste” (João 17:4). A obediência de Cristo foi uma manifestação clara de qual deve ser nosso procedimento: “Nos dias de sua vida, com grande clamor e lágrimas, Jesus ofereceu orações e súplicas àquele que podia livrá-lo da morte e, tendo sido ouvido por causa do seu temor a Deus, embora sendo Filho, aprendeu a obediência por meio das coisas que sofreu” (Hebreus 5:7,8).
Ora, se o Filho de Deus aprendeu a obediência por meio do sofrimento, isso implica que todos os que hão de seguir o caminho de Cristo terão que passar por isso. Mais que o sofrimento que estamos passando é o resultado final dessa prova. É preciso coragem para confrontar nossas vontades e anseios e submetê-los ao Senhor glorioso. Entretanto, é aqui que temos que entregar tudo nas mãos de Cristo e deixar que Ele nos represente diante do Pai. Somente descansando Nele encontraremos refrigério para enfrentar as dificuldades impostas pela existência.

Tenha uma boa semana em Cristo

Fraternalmente, Pr. Gilson Jr.

Daniella Ribeiro aceita o desafio do lenço para alertar as paraibanas sobre o câncer de mama

Deputada usou adorno rosa na cabeça ALPB em alusão ao Outubro Rosa


A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) aceitou o desafio do lenço e usou, na manhã desta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), um lenço rosa para alertar as paraibanas sobre o câncer de mama. A campanha faz alusão ao adorno usado pelas mulheres que lutam contra a neoplasia. Além de divulgar o desafio, que busca doações para instituições de combate ao câncer, a parlamentar destacou a importância de leis que garantam o acesso das mulheres aos exames preventivos.

O lenço rosa usado por Daniella chamou a atenção dos parlamentares e das pessoas presentes na assembleia. Na tribuna, ela explicou o motivo do adorno e conclamou a participação de todos na divulgação de campanhas que orientem as paraibanas sobre o câncer de mama e a importância da prevenção. "As mulheres guerreiras que estão lutando contra o câncer usam lenços como símbolo de sua batalha. Esse símbolo também deve ser usado para alertar e incentivar as mulheres para buscarem a prevenção", destacou.

Na ALPB, a deputada destacou leis que garantem o acesso à prevenção e combate ao câncer e, inclusive, a fiscalização dos serviços prestados pelo Estado. "No Estado, existem mamógrafos que não estão funcionando plenamente. Precisamos que as mulheres denunciem o serviço que não está acontecendo para tomarmos as devidas providências", alertou.  

17 de outubro de 2014

Treze tem novo Conselho Deliberativo

Treze tem novo Conselho Deliberativo, para o biênio 2015/2016. A eleição, que foi realizada na última quarta-feira, contou com apenas uma chapa, formada por 57 conselheiros efetivos e mais 22 suplentes.

No próximo dia 25 de outubro irá acontecer, após a escola dos novos membros, a eleição da mesa diretora do Conselho Deliberativo. Neste dia serão eleitos presidente, vice-presidente, primeiro secretário e segundo secretário.


O Conselho Deliberativo é responsável por tomar as decisões e definir, ou modificar regras, leis, estatutos e outros méritos para garantir a ordem no clube. Recentemente foram feitas algumas mudanças no estatuto do time, que deixou o conselho mais forte e o estatuto mais rigoroso. 

MAC-UEPB PRORROGA EXPOSIÇÃO 25 GRAVURAS DE ARTISTAS LATINO-AMERICANOS


Resultado de imagem para IMAGEM DO MUSEU ASSIS CHATEAUBRIAND CAMPINA GRANDE

A Exposição “25 gravuras de artistas latino-americanos”, que reúne obras de diversos artistas do Brasil e das Américas em torno da temática da Ecologia e valorização da natureza, terá exibição prorrogada, permanecendo no Museu Assis Chateaubriand – MAC-UEPB até o dia 20 de Outubro.


A exposição é composta por parte das obras que compuseram a ECO ARTE, projeto da Cia. Bozano realizado no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento - Rio 92. O acervo apresenta produções com uma forte presença da pluralidade cultural e expressividade. As obras, em suas múltiplas configurações e caminhos, oferecem um olhar centrado no homem, na sua relação com o meio ambiente, tornando visível aos olhos do espectador a mágica possibilidade que a arte possui de abrir o pensamento; o pensar ecológico. Entre os artistas expostos estão alguns nomes como Carlos Vergara, Flavio-Shiró, Reynaldo Fonseca, Siron Franco, Tomie Ohtake, entre outros.


A exposição 25 gravuras de artistas latino-americanos estará no MAC- UEPB de 10 de Julho a 20 de Outubro. A visitação acontece de segunda à sexta, das 13:30 às 19h.