1 de agosto de 2015

Assembleia Legislativa discute projeto de contenção e recuperação da Falésia do Cabo Branco



A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizou na quinta-feira (30) uma Sessão Especial para discutir projetos de contenção e recuperação sobre a erosão da falésia do Cabo Branco. A sessão foi requerida pelo deputado Ricardo Barbosa.
Para o deputado Ricardo Barbosa, a problemática da falésia do Cabo Branco é de extrema importância, por se tratar de um assunto de interesse de toda a Paraíba, já que o Farol do Cabo Branco e todo o seu entorno é um cartão postal do Estado. Por esta razão, a Assembleia se engaja na discussão deste tema, para que o projeto que a Prefeitura de João Pessoa elaborou seja discutido nesta Casa. “Temos hoje riscos iminentes de um desastre naquele local. Estive reunido com a Secretaria de Planejamento para conhecer o projeto e quis trazer essa discussão aqui para a ALPB. O problema da barreira é tão grave que não permite mais entraves. Esperamos que a união de todos em torno deste tema possa contribuir para agilizar as obras”, ressaltou.
30.07.15 - Sessão Especial sobre Barreira do Cabo Branco  - ©nyll pereira (81) cópiaRicardo Barbosa disse ainda que vai pedir apoio ao governador Ricardo Coutinho para que o Governo do Estado possa se engajar na solução do problema. “Um patrimônio histórico como a falésia do Cabo Branco merece uma concentração de esforços para que a solução mais adequada seja executada”, disse.
Já o deputado Anísio Maia, afirma que a Ponta do Cabo Branco é um dos pontos turísticos mais importantes da Paraíba e além da contenção da erosão é necessário um planejamento para atrair turistas. “Há anos que não se faz nada naquele local e só agora que a Prefeitura está tomando as providências, com a elaboração de um projeto”, afirmou.
Para o secretário de Planejamento da Prefeitura de João Pessoa, Zennedy Bezerra, a equipe de planejamento da Prefeitura já apresentou um projeto executivo da contenção da erosão da falésia. “Esse projeto já foi encaminhado em março para a Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema), Instituto do Patrimônio Histórico e Artistico Nacional (Iphan), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep) e a Caixa Econômica Federal. Estamos neste momento aguardando a liberação da licença ambiental para a PMJP iniciar o processo licitatório”, salientou.
30.07.15 - Sessão Especial sobre Barreira do Cabo Branco  - ©nyll pereira (98) cópiaAinda segundo o secretário, o projeto consiste na colocação de oito quebra-mares a 300 metros da praia, dois caminhos de serviço temporários de aproximadamente 300 metros para trafegar caminhões da praia para a costa, a engordamento artificial da praia, o enrocamento (colocação de pedras no pé da barreira), além da drenagem e pavimentação das avenidas que circundam a barreira. O projeto está orçado em R$ 70 milhões e a primeira parte da obra tem o custo de R$ 12 milhões.
Segundo o superintendente da Sudema, João Vicente, a erosão da falésia do Cabo Branco é negativa e os efeitos da erosão precisam ser contidos. “Um relatório foi encaminhado ao IBAMA, estamos esperando o parecer do órgão para podermos agir e dar uma resposta a Prefeitura. É preciso que a gente tenha bastante cuidado com esse assunto para que não venhamos a sofrer um desarranjo no futuro”, pontuou.
30.07.15 - Sessão Especial sobre Barreira do Cabo Branco  - ©nyll pereira (16) cópiaDurante a sessão foi explicado que recuo da barreira do Cabo Branco oscila entre 0,46 metro e 1,92 metro por ano, um aumento sensível nas últimas décadas e se nada for feito para conter o efeito da erosão da barreira, o Farol do Cabo Branco pode desaparecer dentro de 20 anos. Porém, uma vez que a intervenção seja feita, se faz necessário monitorá-la já que toda ação tem um efeito, segundo a previsão de especialistas.
A Sessão Especial contou com a presença dos deputados Anísio Maia, Camila Toscano, João Gonçalves e Renato Gadelha, além de representantes da Prefeitura de João Pessoa, vereadores, de órgãos ambientais, especialistas e da população em geral.
- See more at: http://www.al.pb.gov.br/18962/assembleia-legislativa-discute-projeto-de-contencao-e-recuperacao-da-falesia-do-cabo-branco.html#sthash.0QTOklA2.dpuf

31 de julho de 2015

Projeto que cria Frente Parlamentar para Desenvolvimento do Cariri é aprovado na ALPB


A Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) de terça-feira (28) foi marcada pela aprovação do requerimento de autoria do vice-presidente da Casa de Epitácio Pessoa, deputado João Henrique, que cria a Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Cariri Paraibano.
A proposta tem como foco principal possibilitar o desenvolvimento de ações que possam fortalecer a economia das 29 cidades que compõem a região com quase 200 mil habitantes.

Segundo João Henrique, a frente parlamentar ouvirá as lideranças políticas dos municípios, as universidades, os estudantes, a sociedade em geral, as entidades sindicais e religiosas para conhecer os problemas que prejudicam a população e o crescimento das cidades em áreas especificas.


“A intenção é realizar um amplo debate e levantar de forma criteriosa todos os entraves que interferem no desenvolvimento sustentável do Cariri. Isso será fundamental para a inclusão social e econômica das pessoas que vivem nessa região. O fortalecimento da caprinocultura, o turismo local, além do encadeamento da agroindústria, estimulo à economia criativa e a transposição do Rio São Francisco serão alguns dos temas abordados”, destacou João Henrique que será coordenador da Frente Parlamentar.

O deputado afirmou ainda que a Frente tem o objetivo de promover estudos e pesquisas voltados ao desenvolvimento de todos os municípios caririzeiros. Mas para isso é preciso definir propostas nas esferas orçamentárias para que os planos e os projetos sejam direcionados a atender às necessidades da população.

Após a aprovação o próximo passo será a instalação da Frente para o Desenvolvimento do Cariri que deve acontecer ainda no mês de agosto.

Assessoria


Assembleia Legislativa institui Medalha Ronaldo Cunha Lima para homenagear personalidades de destaque na cultura regional



Três do Nordeste serão os primeiros a receberem comenda

 A Assembléia Legislativa aprovou hoje, por unanimidade, a instituição da Medalha Ronaldo Cunha Lima, que será conferida a personalidades que se destacarem na cultura regional – especialmente cantadores, repentistas, cordelistas e violeiros.
O autor do projeto, Bruno Cunha Lima (PSDB), defendeu o projeto recitando poesia na tribuna da AL (áudio anexo), sendo aplaudido pelos colegas de plenário.



O deputado destacou a contribuição cultural de Ronaldo Cunha Lima para a cultura regional. “Ele se notabilizou como o único cantador – na história brasileira – a eleger-se governador de um estado, improvisando versos para multidões em cima de palanques”.
Bruno Cunha Lima também relatou os conflitos de convivência entre o poeta e o político, lembrando de episódio ocorrido após a posse de Ronaldo no Governo do Estado. “Ele foi provocado a falar sobre como se sentia um poeta no poder. E ele respondeu, sorrindo de orelha a orelha: ‘Sem poder ser poeta’”,

O projeto aprovado teve relatoria do deputado Ricardo Barbosa (PSB) e prevê a outorga de até cinco medalhas por ano. O deputado Bruno Cunha Lima antecipou que a primeira medalha será conferida em breve ao grupo Três dos Nordeste.

APERTEM OS CINTOS... O PILOTO SUMIU!

Na década de 1980 a comédia “Apertem os cintos... O piloto sumiu” fez muito sucesso com um roteiro baseado num problema com os pilotos que ficaram inconscientes, criando o pânico entre os passageiros. Na ocasião estava ali um ex-combatente de guerra, Ted Striker (Robert Hays), que é forçado a assumir os controles de um avião quando a tripulação sucumbe à comida contaminada. Na ocasião, Elaine (Julie Hagerty), sua namorada, se junta a ele e assim vão tentar salvar os passageiros e terminar o voo com sucesso. Contudo existe um problema: ele é neurótico.
Gilson Souto Maior JuniorPastor Sênior da Igreja Batista do Estoril
Bauru-SP 

Parece que estamos vivendo algo semelhante em nosso país. A corrupção contaminou todas as esferas de poder e há um pânico no país. A presidente nada mais é que um boneco inflável, os poderes da nação sem representatividade nenhuma e pelo visto o “avião” Brasil está sem piloto, nem mesmo temos um neurótico com sua namorada no lugar. A situação é gravíssima e tende a piorar, pois os sinais apontam para uma crise não apenas econômica, mas institucional; sim, o Congresso também tem seus membros envolvidos e a briga que existe hoje parece ser em salvar a própria pele. Na sátira no final tudo dá certo, mas na realidade não vemos perspectiva alguma, pelo menos a curto e médio prazo. O que ocorre?
Segundo a Bíblia, “A arrogância antecede a destruição, e a altivez do espírito antecede a queda” (Provérbios 16:18). É exatamente isso que vemos em toda classe política do país. Não aparece ninguém para pedir desculpas à nação dos enganos, das manipulações ideológicas e do sonho que virou pesadelo para muitos brasileiros. O que vemos é a arrogância dos que dilapidaram o patrimônio público em nome de um “projeto criminoso de poder”, como bem disse o decano do STF (Supremo Tribunal Federal), Ministro Celso de Mello. Contemplamos o partido do governo negar o inegável, proclamar uma ética falsa e se arvorar como vítima de forças supostamente reacionárias, quando eles mesmos representam o que há de mais retrógado, apoiando-se em ideias do século XIX e querendo imitar nações em que o comunismo apenas trouxe atraso, destruição, morte, corrupção ditadura. Essa arrogância só pode trazer destruição.
Mas não é apenas isso! Temos a arrogância daqueles que se uniram ao “projeto criminoso de poder”, pois se há corruptos, também há corruptores. E infelizmente, não foi apenas a Petrobrás que afundou, mas outras empresas públicas também foram cooptadas para o esquema. Não é a toa que o sábio afirmou: “Quando os ímpios proliferam, os crimes aumentam [...]” (Provérbios 29:16a). E vemos essa situação em nossa nação: violência desmedida, atos desumanos como o estupro das adolescentes no Piauí, tráfico de drogas, insegurança, enfim tanta desgraça que já não sabemos mais o que fazer.
Diante de um quadro nebuloso como o que vivemos necessitamos colocar nossos olhos no Senhor. Se o piloto sumiu, o SENHOR da história não perdeu o controle da situação. Como nos diz o profeta: “Daniel disse: Seja bendito o nome de Deus para todo o sempre, porque a sabedoria e a força pertencem a ele. Ele muda os tempos e as estações; remove e estabelece os reis; é ele quem dá sabedoria aos sábios e entendimento aos que conhecem. Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e a luz mora com ele” (Daniel 2:20-22). É exatamente essa esperança que precisamos ter em momentos como esse, a esperança de que, apesar das circunstâncias adversas, Deus reina.
Alguns vão me criticar, afirmando que me baseio numa utopia, que a fé é algo meramente psicológico e não faltarão aqueles que hão de me acusar de simplismo. Não me importa! A fé nunca é simplista, pelo contrário, ela é mais racional do que alguém possa imaginar. Andar pela fé, crendo que Deus está no controle pode parecer o absurdo, mas é justamente isso que nos dá segurança. Crer também é pensar e a fé verdadeira é aquela que procura entendimento. Não há respostas fáceis na vida, mas viver sempre na dúvida e na incredulidade é o mesmo que ser devorado estando vivo.
O apóstolo Paulo declarou: “[...] O conhecimento dá ocasião à arrogância, mas o amor edifica. Se alguém supõe conhecer alguma coisa, ainda não conhece até o ponto em que é necessário conhecer. Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido por ele” (1Coríntios 8:1b-3). Ou seja, se você se acha que é tão esperto e que já descobriu tudo, na verdade seu ego está inflado e é apenas um tagarela intelectual. Sócrates dizia que era o homem mais sábio de Atenas justamente porque não sabia nada. E assim também é na vida, não sabemos de tudo, não temos controle das coisas e nem das circunstâncias. Diante da realidade somos míopes e vemos apenas um instante chamado “agora”.
Desse modo, numa crise que se agiganta a cada dia, precisamos saber onde vamos confiar: em nosso próprio conceito e nas pressuposições humanas, passageiras e irreais ou em Deus, que conhece tudo – inclusive a nós – e sabe como está dirigindo a história. A opção pela fé em Deus não é uma fuga, uma quimera, mas a única certeza que tenho para viver um dia de cada vez, amando-O sobre todas as coisas e amando ao meu próximo como a mim mesmo. Crer em Deus é ir além das expectativas meramente humanas, é olhar na justiça que não falha e que colocará um dia todas as coisas no seu devido lugar.

Se o piloto sumiu, minha confiança nunca esteve nele, mas em Deus que nos conduz com segurança. Honestamente não sei de tudo, não tenho controle de tudo e quanto mais leio e aprendo, mais reconheço que nada sei. Como nos diz o sábio: “Como dente quebrado e pé deslocado, assim é confiar no homem desleal no dia da angústia” (Provérbios 25:19). Diante das opções humanas, é melhor dizer como o profeta: “Deus é a minha salvação. Confiarei e não temerei, porque o SENHOR Deus é a minha força e o meu cântico; ele é a minha salvação” (Isaías 12:2).

Bosco Carneiro já apresentou 25 requerimentos para distribuição de pão e leite



O deputado Bosco Carneiro já apresentou 25 requerimentos para a distribuição de pão, leite e fubá em diversas cidades do Brejo Paraibano. O parlamentar ocupou a tribuna do plenário José Mariz nesta quinta-feira (30) para sobre seus projetos e a reunião que teve no dia de ontem com a secretária de Desenvolvimento Humano, Cida Ramos, para saber sobre o andamento do programa.


"Fui informado pela secretária que existe uma reestruturação do programa, para acabar com a dificuldade encontrada na aquisição e distribuição do produto. Para isso, neste mês de agosto ocorrerá o credenciamento de comerciantes locais e em setembro a distribuição se dará através de cartão de alimentação, onde os beneficiados poderão adquirir os produtos com os estabelecimentos cadastrados", ressaltou.

Bosco Carneiro salientou ainda que esta nova modalidade vai beneficiar as famílias e o comércio local, fazendo com que os produtos possam ser adquiridos de forma objetiva. "O competente trabalho que vem sido desenvolvido na Secretaria de Desenvolvimento vai permitir que mais paraibanos possam ser contemplados por este programa", concluiu.

Dentre as cidades beneficiadas pelos requerimentos de Bosco Carneiro estão Alagoa Grande, Juarez Távora, Serra Redonda, Alagoinha, Ingá, Pilões e Mulungu.


O parlamentar ainda aproveitou a ocasião para registrar solidariedade aos deputados Jeová Campos e Ricardo Barbosa, que vão passar por tratamentos médicos.

30 de julho de 2015

Museu Assis Chateaubriand sedia lançamento de livro sobre Mestre Galdino

emannuel_ponce_de_leonAmanhã, às 19h30, o Museu Assis Chateaubriand (MAC) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), no bairro do Catolé, será o lançamento do livro “A Escultura Grotesco-Fantástica de Mestre Galdino – Configurações do Imaginário na Cerâmica Popular Pernambucana”, escrito pelo médico Emmanuel Ponce de Leon Júnior. O evento é mais uma atividade integrada ao “Noites no Museu”, iniciativa promovida pelo MAC que dá azo a reflexão e a diversão através da arte, contemplando desde música, dança e literatura, até exposições e peças teatrais. A entrada é gratuita.
O livro tem prefácio assinado pelo crítico João Batista de Brito e será apresentado na ocasião pelos docentes e também médicos, Edmundo Gaudêncio e Vilma Mendoza.
Mestre4Emmanuel Ponce de Leon, um entusiasta apaixonado pela cultura popular, sobretudo pela força criativa de Manuel Galdino de Freitas (1928-1996) – ceramista, poeta e cordelista nascido em São Caetano, próximo ao Alto do Moura, nas cercanias de Caruaru (PE) – possuiu, inclusive, mais de 50 peças do artista, que foram um dos escopos do livro, sendo mais tarde doadas a um memorial situado na Vila do Artesão, em Campina Grande. De acordo com o escritor, a publicação busca trazer à tona a memória artística do mestre da cerâmica figurativa, já que, embora muito famoso pelas suas obras, ainda rareiam as referências bibliográficas a respeito de Mestre Galdino.
Conforme Emmanuel, Galdino está no mesmo nível de Mestre Vitalino, contudo, quando todos imitavam este, aquele foi na contramão, criando monstros e imagens fantásticas de híbridos mais afeitos ao grotesco.
Mais sobre Emmanuel Ponce de Leon Júnior e Mestre Galdino
Mestre7Emmanuel Ponce de Leon Júnior é médico patologista e escritor. Publicou escritos em diversos jornais de João Pessoa e ganhou o Prêmio Katarina Real de Cultura Popular, versão 1997 (Menção Honrosa), da Fundação Joaquim Nabuco (PE). Também participou de peças teatrais e, em 1995, foi premiado por meio de concursos pelas Academias de Medicina Baiana e Brasileira pelos seus contos, poesias e ensaios. Emmanuel também é um dos fundadores do Cine Clube Chaplin.
Galdino chegou ao Alto do Moura em 1974 a trabalho, era pedreiro. Lá, chamou-lhe a atenção o que faziam os ceramistas e nesta atividade viu um meio de melhorar de vida. Quando mudou de profissão já contava mais de 50 anos de idade. Gostava de fazer moringas e monges, mas sua arte maior estava nos pequenos bonecos de barro, que se distanciavam da representação e se aproximavam do grotesco. Não à toa suas obras ficaram conhecidas como ‘os bichos feios de Seu Mané.’
Mestre01Para cada boneco que produzia, costumava escrever uma história que ia anotando num caderno. Assim chegou a escrever mais de mil histórias. Reza a lenda que quando alguém indagava se havia aprendido o ofício com Mestre Vitalino, ele respondia em versos: “Galdino é bonequeiro/e sou poeta também/tem boneco em minha casa/que bonequeiro não tem/na arte só devo a Deus/lição não devo a ninguém”.

Texto: Oziella Inocêncio
Fotos: Divulgação