18 de outubro de 2014

TEMOS ALGUÉM EM QUEM CONFIAR!

Às vezes a vida parece-nos muito dura, as lutas nos sufocam e as forças se vão. De fato, a vida não é fácil; ela é feita de altos e baixos, de vales floridos e montanhas íngremes, de rios de água cristalina e de desertos desoladores, de sombras de descanso e de sombras da morte. Por isso às vezes a crise nos abate no caminho, pois ao mesmo tempo em que queremos crer em Deus e confiar na Sua maravilhosa graça, nossos sentimentos humanos e frágeis nos lançam no medo e na angústia.

                Pr. Gilson Souto Maior Jr.
Pastor Sênior Igreja Batista do Estoril - Bauru-SP 
Todas as vezes que leio os salmos vejo o quanto Davi e outros autores daqueles textos experimentaram a mesma coisa em suas experiências de vida. Ao mesmo tempo que expressavam uma fé pessoal, também deixavam claro as limitações humanas, pois não eram super-homens, mas pessoas comuns que precisavam da misericórdia tanto quanto nós. E apesar das oscilações entre alegria e choro nos salmos, o que mais me deixa esperançoso é que a fé suplanta tudo isso, pois a confiança estava firmada num Deus eterno.
Lendo a Bíblia em minha devocional uma frase saltou aos meus olhos: “[...] Temos um sumo sacerdote que se assentou à direita do trono da Majestade no céu” (Hebreus 8:1). Que bálsamo celeste! Não estou sozinho nessa caminhada, pois há Alguém poderoso que intercede por mim. Ele é poderoso, justo, digno e cheio de compaixão e amor. Sim, é poderoso, pois é da mesma essência de Deus (cf. João 10:30), que veio ao mundo mostrar o caminho da redenção e tem poder sobre a vida e a morte (cf. João 19:11); nas Suas mãos estão as chaves da morte e do inferno (Apocalipse 1:18) e foi por Sua obediência ao Pai que Deus sujeitou todas as coisas a Ele (cf. 1Coríntios 15:27,28; Efésios 1:22; Filipenses 2:10; Hebreus 2:4-10). Esse Sumo sacerdote é Jesus Cristo, o Filho de Deus.
E o que faz um sumo sacerdote? No Antigo Testamento esse personagem tinha que entrar uma vez por ano no Santo dos Santos com o sangue do sacrifício para representar o povo de Israel e suplicar o perdão dos pecados. Entretanto, os sacrifícios do Antigo Testamento apontavam para algo maior e mais excelente. Jesus “[...] alcançou ministério mais excelente, quanto é mediador de uma aliança melhor, firmada sobre melhores promessas” (8:6). E aqui está a beleza do sumo sacerdócio de Jesus Cristo em nosso favor: Ele nos representa diante de Deus e nos torna aceitos pelo Pai.
Que bênção é poder confiar que Jesus Cristo “[...] o qual está à direita de Deus e também intercede por nós” (Romanos 8:34). É ali diante do Pai que nossas fraquezas são amparadas pela graça, pois o Sumo Sacerdote foi “[...] alguém que, à nossa semelhança, foi tentado em todas as coisas, porém sem pecado” (Hebreus 4:15). Mas isso não é tudo, pois por meio Dele podemos nos aproximar “[...] com confiança do trono da graça, para que recebamos misericórdia e encontremos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno” (4:16). Sim, temos alguém em quem confiar! Nossas orações não estão vagando no espaço, nossos clamores não estão fechados num tipo de “burocracia celestial” e por isso demoram de ser respondidas. O Filho de Deus tem prazer de nos ouvir e de nos representar diante do Pai.
Mas o que fazer quando somos abatidos e nos encontramos sem força? Primeiro, confesse isso diante do Senhor. Não tenha receio de orar como aquele pai que diante da enfermidade de seu filho e da palavra de Jesus que tudo era possível pela fé, foi capaz de dizer: “Imediatamente o pai do menino clamou: Eu creio! Ajuda-me na minha incredulidade” (Marcos 9:24). A fé nunca é firmada na certeza de alguma coisa que vemos, mas unicamente na invisibilidade de Deus. A fé não é demonstração de alguma compreensão racional ou fruto de alguma emoção, mas exatamente “[...] a garantia do que se espera e a prova do que não se vê” (Hebreus 11:1).
Em segundo lugar, coloque sua angústia diante de Deus e pergunte de forma corajosa: O que estou pedindo está de acordo com a Tua vontade? Ora, se temos um Sumo Sacerdote que está diante do Pai precisamos saber que Ele só fará aquilo que o Pai – a Majestade no céu – deseja. Cristo enquanto esteve na terra disse: “Eu te glorifiquei na terra, completando a obra da qual me encarregaste” (João 17:4). A obediência de Cristo foi uma manifestação clara de qual deve ser nosso procedimento: “Nos dias de sua vida, com grande clamor e lágrimas, Jesus ofereceu orações e súplicas àquele que podia livrá-lo da morte e, tendo sido ouvido por causa do seu temor a Deus, embora sendo Filho, aprendeu a obediência por meio das coisas que sofreu” (Hebreus 5:7,8).
Ora, se o Filho de Deus aprendeu a obediência por meio do sofrimento, isso implica que todos os que hão de seguir o caminho de Cristo terão que passar por isso. Mais que o sofrimento que estamos passando é o resultado final dessa prova. É preciso coragem para confrontar nossas vontades e anseios e submetê-los ao Senhor glorioso. Entretanto, é aqui que temos que entregar tudo nas mãos de Cristo e deixar que Ele nos represente diante do Pai. Somente descansando Nele encontraremos refrigério para enfrentar as dificuldades impostas pela existência.

Tenha uma boa semana em Cristo

Fraternalmente, Pr. Gilson Jr.

Daniella Ribeiro aceita o desafio do lenço para alertar as paraibanas sobre o câncer de mama

Deputada usou adorno rosa na cabeça ALPB em alusão ao Outubro Rosa


A deputada estadual Daniella Ribeiro (PP) aceitou o desafio do lenço e usou, na manhã desta quarta-feira (15), na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), um lenço rosa para alertar as paraibanas sobre o câncer de mama. A campanha faz alusão ao adorno usado pelas mulheres que lutam contra a neoplasia. Além de divulgar o desafio, que busca doações para instituições de combate ao câncer, a parlamentar destacou a importância de leis que garantam o acesso das mulheres aos exames preventivos.

O lenço rosa usado por Daniella chamou a atenção dos parlamentares e das pessoas presentes na assembleia. Na tribuna, ela explicou o motivo do adorno e conclamou a participação de todos na divulgação de campanhas que orientem as paraibanas sobre o câncer de mama e a importância da prevenção. "As mulheres guerreiras que estão lutando contra o câncer usam lenços como símbolo de sua batalha. Esse símbolo também deve ser usado para alertar e incentivar as mulheres para buscarem a prevenção", destacou.

Na ALPB, a deputada destacou leis que garantem o acesso à prevenção e combate ao câncer e, inclusive, a fiscalização dos serviços prestados pelo Estado. "No Estado, existem mamógrafos que não estão funcionando plenamente. Precisamos que as mulheres denunciem o serviço que não está acontecendo para tomarmos as devidas providências", alertou.  

17 de outubro de 2014

Treze tem novo Conselho Deliberativo

Treze tem novo Conselho Deliberativo, para o biênio 2015/2016. A eleição, que foi realizada na última quarta-feira, contou com apenas uma chapa, formada por 57 conselheiros efetivos e mais 22 suplentes.

No próximo dia 25 de outubro irá acontecer, após a escola dos novos membros, a eleição da mesa diretora do Conselho Deliberativo. Neste dia serão eleitos presidente, vice-presidente, primeiro secretário e segundo secretário.


O Conselho Deliberativo é responsável por tomar as decisões e definir, ou modificar regras, leis, estatutos e outros méritos para garantir a ordem no clube. Recentemente foram feitas algumas mudanças no estatuto do time, que deixou o conselho mais forte e o estatuto mais rigoroso. 

MAC-UEPB PRORROGA EXPOSIÇÃO 25 GRAVURAS DE ARTISTAS LATINO-AMERICANOS


Resultado de imagem para IMAGEM DO MUSEU ASSIS CHATEAUBRIAND CAMPINA GRANDE

A Exposição “25 gravuras de artistas latino-americanos”, que reúne obras de diversos artistas do Brasil e das Américas em torno da temática da Ecologia e valorização da natureza, terá exibição prorrogada, permanecendo no Museu Assis Chateaubriand – MAC-UEPB até o dia 20 de Outubro.


A exposição é composta por parte das obras que compuseram a ECO ARTE, projeto da Cia. Bozano realizado no contexto da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento - Rio 92. O acervo apresenta produções com uma forte presença da pluralidade cultural e expressividade. As obras, em suas múltiplas configurações e caminhos, oferecem um olhar centrado no homem, na sua relação com o meio ambiente, tornando visível aos olhos do espectador a mágica possibilidade que a arte possui de abrir o pensamento; o pensar ecológico. Entre os artistas expostos estão alguns nomes como Carlos Vergara, Flavio-Shiró, Reynaldo Fonseca, Siron Franco, Tomie Ohtake, entre outros.


A exposição 25 gravuras de artistas latino-americanos estará no MAC- UEPB de 10 de Julho a 20 de Outubro. A visitação acontece de segunda à sexta, das 13:30 às 19h.

13 de outubro de 2014

Xique Xique Revista de moda produzida por alunos de Comunicação da UEPB homenageia os 150 anos de Campina Grande

Nada mais chique do que comemorar 150 anos com um desfile de moda e um ensaio fotográfico de tirar o fôlego. Essa é a ideia da Revista Xique Xique, que busca sair do óbvio no que se refere ao jornalismo de moda, afastando a visão de futilidade e relacionando a fatores históricos, sociais e econômicos. A segunda edição da revista será lançada no próximo sábado (11), às 16h30, no Museu de Arte Popular da Paraíba da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), localizado às margens do Açude Velho. Esta edição tem a renda como tema e traz 50 páginas de imagens, textos, ilustrações e muita informação.

O lançamento faz parte da programação do Museu em comemoração aos 150 anos de Campina Grande. Além da exposição da revista haverá um desfile aberto ao público, também com peças de renda. Segundo o diretor do Museu, Fernando Moura, “é motivo de alegria ocupar o espaço do MAPP com o lançamento da Xique Xique, que agora vai ter suas edições fazendo parte do nosso acervo digital permanente”.

A Revista Xique Xique está vinculada à disciplina Comunicação e Moda, do curso de Comunicação Social da UEPB. A revista nasceu da vontade de disseminar a moda como artefato de cultura. “Ainda é muito difícil convencer as pessoas no Brasil e na Paraíba que moda vai muito além de futilidade. Acho que esse é um dos grandes méritos da publicação: promover uma cultura de moda associada aos símbolos do nosso povo, à nossa história e ao nosso modo de vida”, explica a professora Agda Aquino, coordenadora do projeto.

A ideia é fazer cada edição com um tema único, para possibilitar o aprofundamento no assunto e evitar o jornalismo superficial. Na primeira edição o tema escolhido foi a Chita, patrimônio imaterial do Brasil. Na revista de número dois, o dossiê é sobre a Renda, tema escolhido em unanimidade pelos alunos. “Nesta edição tentamos mostrar como renda e moda estão entrelaçadas com a história e cultura paraibana”, afirma a aluna Maria Clara Monteiro.

Com uma cobertura maior em texto e fotos, a edição Renda traz à tona o que acontece de bom no universo da moda paraibana e regiões circunvizinhas. “Esse trabalho é fruto de muito empenho, dedicação e talento dos alunos, que abraçaram a revista e sonharam junto com ela. Ela tem a base fundamentada no jornalismo, mas como é cultural flerta também com a arte e tenta fugir da obviedade”, conta Agda. Além do exercício do jornalismo de moda, a revista vem mostrar a renda em diversas vertentes, mas principalmente como valor cultural.

A cidade de Campina Grande tem grande importância para o Estado da Paraíba. Ciente disso, a revista traz uma homenagem aos 150 anos do município em um editorial que mostra os pisos de ladrilho hidráulico que ilustram tanto a cidade quanto a capa da revista. “É comprovado que publicações que inovam na forma de chegar até seu público são mais populares. Pensando nisso, nós da Xique Xique tentamos fugir do básico e através de várias reuniões, discutimos ideias e conceitos, sempre em conjunto pensando a moda enquanto expressão artística”, disse o aluno Everton David.

Tanto os alunos como a professora sentem-se motivados a continuar. “Através da revista é possível não apenas exercitar um bom jornalismo cultural especializado em moda, como também capacitar os alunos para ocuparem diversos espaços nesse que é um dos mercados que mais crescem no Brasil”, diz a professora.  A terceira edição já está em preparação e tem como tema o Couro. “Nós, alunos, mal terminamos uma edição e já ficamos pensando freneticamente na próxima. É inevitável”, explica o aluno Ivan Andrey, que é colaborador da revista desde a primeira edição.

A Xique Xique está disponível para visualização e download no site www.issuu.com/revistaxiquexique. Você também pode acompanhar a página da revista no Facebook com material exclusivo no link:  https://www.facebook.com/Revistaxiquexique.



12 de outubro de 2014

Notícias da UEPB

Reitor emite mensagem pelo sesquicentenário de Campina Grande e 27 anos de Estadualização da UEPB

“Neste dia 11 de outubro, eu gostaria de cumprimentar e parabenizar a todos os campinenses pelos 150 anos de Campina Grande e, ao mesmo tempo, parabenizar também a comunidade universitária da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que nesta data comemora também seus 27 anos de Estadualização. A UEPB nasceu em Campina Grande há 48 anos como uma demonstração inequívoca do pioneirismo, da visão de futuro, da capacidade criativa e inovadora do povo desta terra, como Universidade Regional do Nordeste e transformou-se depois em Universidade Estadual da Paraíba.
 E esta Universidade, nos seus 48 anos, tem dado uma contribuição extremamente importante no desenvolvimento não somente de Campina Grande, mas de toda a região do Nordeste, do Brasil. Mas, certamente, a partir de Campina Grande, onde tem suas primeiras raízes fincadas. E é aproveitando o ensejo da passagem dos 150 anos de Campina Grande e dos 27 anos de Estadualização da UEPB que aproveito para, em nome da Reitoria da Instituição e em nome desta Universidade, abraçar a todos os que constroem essa terra, a todos que a edificaram ao longo de sua história e a todos que, no presente, constroem o seu futuro em busca de uma cidade melhor e de uma vida melhor para todos. Parabéns, Campina e sua gente! Parabéns, UEPB e sua comunidade acadêmica!”

Antonio Guedes Rangel Junior
Reitor da UEPB

Ponto facultativo
Reitoria publica portaria regulamentando expediente nos dias do Professor e do Servidor Público

A Reitoria da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) divulgou portaria regulamentando o expediente na Instituição nas datas alusivas ao Dia do Professor e ao Dia do Servidor Público.
De acordo com a Portaria 0631/2014, considerando a excepcionalidade do calendário acadêmico do período 2014.2, as comemorações relativas ao Dia do Professor foram transferidas do dia 15 de outubro para o dia 27 de outubro, quando será ponto facultativo em todos os campus da UEPB, assim como o dia 28 de outubro, data comemorativa do Dia do Servidor.
 Desta forma, as atividades docentes ocorrerão normalmente no dia 15 de outubro e os dias 27 e 28 de outubro serão ponto facultativo no âmbito da Instituição.