19 de abril de 2014

ALPB destaca ações da Semana de Prevenção ao Câncer de Próstata


cancer_prostata
A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realiza, a partir da próxima terça-feira (22), a terceira edição da Semana Estadual de Prevenção ao Câncer de Próstata. Na Capital, haverá uma ação de conscientização sobre a existência da lei que instituiu a Semana Estadual e a distribuição de materiais informativos sobre a doença.
Serão quatro pontos de orientação em João Pessoa: Parque Sólon de Lucena, no Centro, e Mercado de Mangabeira, das 8h às 12h, e das 12h às 16h; e na Praça da Paz, nos Bancários, e no Busto de Tamandaré, das 17h às 21h.
Em outras 19 cidades paraibanas, serão realizadas, de 5 a 9 de maio, palestras de orientação sobre a doença e exames médicos. São elas: Juripiranga, Serra da Raiz, Mulungu, Pirpirituba, Solânea, Arara, Umbuzeiro, Cuitegi, Cuité, Itatuba, Coremas, Serra Branca, Piancó, Várzea, Santa Luzia, Emas, São Domingos, Nazarezinho e Poço Dantas.
“É muito importante o engajamento da ALPB com esse tema, para que a população possa se conscientizar sobre a gravidade da doença. A saúde das pessoas tem que estar sempre em discussão, e a Assembleia busca alertar sobre isso”, disse o presidente da ALPB, deputado Ricardo Marcelo (PEN).
Além da Semana Estadual de Prevenção ao Câncer de Próstata, a Assembleia Legislativa tem elaborado leis com a pretensão de facilitar o tratamento do câncer no Estado e aumentar as chances de cura. Nas últimas duas décadas, 15 leis estaduais se somam a uma extensa legislação federal que assegura os direitos e garantias dos portadores de câncer.
Durante duas edições, a Semana Estadual de Prevenção ao Câncer de Próstata realizou atendimentos médicos, orientações e palestras sobre o assunto em várias cidades paraibanas, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia. O prédio do Poder Legislativo se “vestiu” de azul, no ano passado, para destacar a importância sobre as formas de prevenção da doença.
A Semana Estadual de Prevenção ao Câncer de Próstata acontece em cumprimento à Lei 8.609/09, definida por meio de propositura do presidente da Casa de Epitácio Pessoa.

Docentes da Universidade Estadual e da UFCG organizam a primeira Escola de Astrofísica da Paraíba

Com o objetivo de divulgar a Astrofísica nos cursos de graduação em Ciências Exatas e atrair o interesse de alunos para esta linha de pesquisa, docentes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) criaram a primeira Escola de Astrofísica da Paraíba. Para promover a iniciativa, entre os dias 9 e 11 de junho serão ministradas aulas de Astrofísica, em Campina Grande. Os interessados em participar podem fazer inscrição até o dia 12 de maio. Ao todo, estão sendo ofertadas 150 vagas.
A iniciativa conta com apoio do Observatório Nacional (ON) e está sendo organizada pelos professores Rodrigo Holanda, vinculado ao Curso de Física da UEPB; Eduardo Passos, da UFCG, e Jaílson Alcaniz, do Observatório Nacional. As aulas teóricas acontecerão de forma intensiva durante os três dias do curso, das 9h às 17h, no Auditório do Centro de Extensão José Farias Nóbrega da UFCG.
Podem participar os portadores de diploma de nível superior ou graduandos na área de Ciências Exatas, que podem se inscrever através do preenchimento de formulário na página do evento. Ao final, receberão certificados aqueles que comprovarem participação integral no curso.
Durante a abertura do evento será ministrada a palestra “Projeto IMPACTON: um observatório astronômico no sertão”, pela professora Teresinha Rodrigues, integrante do ON e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). De acordo com o professor Rodrigo Holanda, “será a primeira vez que haverá, na Paraíba, um evento de Astronomia com a presença de tantos pesquisadores de fora, todos integrantes do Observatório Nacional”.
Outras informações podem ser adquiridas através da página do evento  http://www.on.br/ecg ou do e-mail holanda@uepb.edu.br.
Confira as opções de minicursos:
MC1: Ciências Planetárias (Professora Daniela Lazzaro- ON/MCTI)
MC2: Astrofísica Estelar (Professor Marcelo Borges – ON/MCTI)
Título: “Estrelas: da compreensão de que fazemos parte de um Universo até a origem da vida”.
* Aula 1: Conceitos e técnicas observacionais.
* Aula 2: Evolução de estrelas de diferentes massas.
* Aula 3: Nucleossíntese, discos e a origem da vida.
MC3: Cosmologia Observacional (Professor Armando Bernui – ON/MCTI)
MC4: Astronomia Extragaláctica (Professora Cristina Fernandes – ON/MCTI)
Título: “Astronomia Extragalática”
* Aula 1: Os vários tipos de galáxias.
* Aula 2: Galáxias ativas e buracos negros supermassivos.
* Aula 3: Aglomerados e grupos de galáxias.

Coordenadoria de Comunicação abre seleção para estágio voluntário na área de Jornalismo

A Coordenadoria de Comunicação da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em parceria com o Departamento de Comunicação da Instituição, inscreve, nos dias 16 e 22 de abril, os estudantes de Comunicação Social – Habilitação em Jornalismo interessados em atuar como estagiário voluntário. Ao todo serão oferecidas 10 vagas para alunos devidamente matriculados a partir do 2º período no Curso de Comunicação Social da UEPB. Os selecionados devem ter disponibilidade de tempo para exercer suas atividades no turno da manhã ou tarde, com possibilidade de haver algumas ações desenvolvidas também no período da noite.
Para se inscrever os candidatos devem entregar na Coordenação do Curso de Comunicação Social da UEPB, localizada no 3º andar do Centro de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, dentro de um envelope fechado, os seguintes documentos: cópias de RG e comprovante de residência (no mesmo papel da cópia do RG escrever endereço de e-mail e telefone para contato); Currículo e comprovante de matrícula.
O estagiário poderá atuar em atividades relacionadas às áreas de assessoria de imprensa, jornalismo impresso, webjornalismo, rádio webjornalismo e tv webjornalismo, dependendo das necessidades da Coordenadoria de Comunicação e das habilidades que apresentar. O estágio terá duração de sete meses, iniciando em maio e terminando em dezembro de 2014 e carga de 20 horas semanais.
A seleção será composta de análise de documentos, teste prático e entrevista. O teste prático será realizado no dia 25 de abril, das 14h30 às 17h. Após esta etapa a lista com os nomes dos alunos convocados para a entrevista será divulgada no dia 28 de abril. As entrevistas acontecerão no dia 30 de abril, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Já o resultado final será divulgado no dia 6 de maio.
Outra informações: (83) 3344-5316.

Notícias da UEPB

Projeto desenvolvido no Campus de Catolé do Rocha pretende gerar cadeia produtiva de pinhão manso e girassol
10 abr 2014
A- A+
projtcat3O Câmpus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Catolé do Rocha, está desenvolvendo experiências de campo que visam melhorar a qualidade de plantas capazes de gerar uma cadeia produtiva na região. As experiências práticas realizadas dentro do “câmpus fazenda” têm procurado encontrar formas de impulsionar a economia do Sertão paraibano. Atualmente está em fase de experimento um trabalho que visa descobrir o potencial econômico do pinhão manso.
Iniciado no começo deste ano, o projeto está sendo desenvolvido graças a uma parceria que a UEPB firmou com a Embrapa Algodão.  Para isso, cinco procedências de pinhão manso foram inicialmente plantadas na área. As sementes cultivadas já floresceram e hoje a área ocupada por pinhão conta com cerca de 100 plantas. O professor Josemir Maia, responsável pela pesquisa, conta que inicialmente será produzido um banco de germoplasma, que são unidades conservadoras de material genético da planta.
Ele explica que a Embrapa Algodão dispõe de uma coleção de sementes de diversas procedências que estão envelhecendo e precisam ser renovadas a cada ano. Para que sempre existam sementes novas, a empresa recorreu ao potencial do Câmpus IV da UEPB, garantindo, assim, a produção de novas plantas a serem utilizadas em futuras pesquisas.
A partir deste ponto, a UEPB tem a pretensão de aproveitar o experimento para realizar projetos de iniciação científica, fazendo testes em diversas áreas. O professor releva que o foco é extrair o óleo da planta para a produção de biodiesel. “Estamos trabalhando para gerar economia com esta planta”, destacou o professor, acrescentando que o pinhão manso tem uma grande diversidade de produtos, podendo ser utilizado para formar toda uma cadeia produtiva, como a fabricação de tortas para ração animal e até atividades medicinais, anti-inflamatórias e anticancerígenas. Como são plantas perenes, que sobrevivem em período de longa estiagem, as plantas podem ser cultivadas durante todo o ano.
Girassol adaptado ao ambiente do semiárido
projtcat2O Câmpus de Catolé do Rocha também está desenvolvendo uma pesquisa que visa adaptar o girassol ao ambiente do semiárido paraibano. Sob a responsabilidade do professor Josemir Maia, a pesquisa, realizada graças uma parceria firmada entre a UEPB e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), já começa a dar resultados. Professores e estudantes realizaram um ensaio inicial com 10 genótipos de girassol (composição genética da planta), recomendados pela Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte, pela UFRN e pela Embrapa Algodão.
Inicialmente eles plantaram as espécies de girassol e, com a perspectiva de ver a planta se transformar em uma grande fonte de renda para a região, aprofundaram as pesquisas, estudando a fisiologia da planta. Para isso, os pesquisadores pegaram os cinco genótipos mais produtivos do ensaio anterior e replantaram para confirmar a potencialidade da espécie.
projtcat4O objetivo é explorar o potencial da planta como forma de impulsionar a economia da região sertaneja, já que Catolé do Rocha tem especialidade nos campos da agricultura e da pecuária. O girassol, conforme destacou o professor, é uma fonte muito grande de proteínas, podendo ser usado para extrair mel e para a produção de torta e outros produtos. A própria folha e o caule da planta também podem ser usados para a produção de ração animal, fortalecendo a pecuária da região.
A pesquisa também está sendo desenvolvida no sentido de realizar a extração do óleo de girassol, que pode gerar inclusive interesse da indústria de biodiesel. “Nesse sentido, a Universidade pode, no futuro, firmar parceria com uma refinaria de petróleo que funciona em Mossoró (RN). Mesmo a produção de girassol sendo pequena na região, ela pode dá origem a toda uma cadeia produtiva”, observou o professor.

Além do professor Josemir Maia, estão envolvidos no projeto o professor Edivan Silva Nanes Junior, diretor do Centro de Ciências Humanas e Agrárias (CCHA); a professora Elaine Gonçalves e estudantes do Câmpus IV.
Abril Verde: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas promove atividades de promoção à saúde do trabalhador
10 abr 2014
A- A+
verd2Durante todo o mês de abril, a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGEP) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) estará promovendo a campanha “Abril Verde”, que visa desenvolver uma série de atividades vinculadas à saúde do trabalhador na Instituição. Ao longo das ações aplicadas no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, os servidores terão acesso a vários momentos onde a qualidade de vida dos trabalhadores será o foco principal.
UEPB - Abril Verde - Foto 3Serão desenvolvidas atividades como a apresentação do Programa de Prevenção dos Riscos Ambientais no Departamento de Química da UEPB; treinamentos para entrega de Equipamento de Proteção Individual (EPI) em diversos setores da Instituição; além do encaminhamento ao Conselho Universitário (Consuni) da proposta de criação do procedimento interno de acidentes de trabalho.
verd3A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas também confirmou que serão promovidos diversos eventos juntamente com o Centro Regional em Saúde do Trabalhador (CEREST), em Campina Grande e ao Comitê Permanente Regional sobre condições e Meio Ambiente de Trabalho na Industria da Construção (CPR – CG). Nesses momentos serão discutidas medidas de prevenção de acidentes assim como a melhoria das condições de trabalho.
A realização e participação da UEPB no “Abril Verde” foram motivadas devido à celebração do Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, que acontece no dia 28 de abril e cada ano, em alusão uma tragédia ocorrida no ano de 1969, nos Estados Unidos, que resultou na morte de 78 trabalhadores. Ao longo de todo o mês o Museu do Artista Popular da Paraíba (MAPP), entrada principal e o prédio da Administração Central estarão iluminados na cor verde em alusão à data.